Em 2013, o governo federal lançou o Plano Nacional de Sanemaento Básico (Plansab) e, assim, definiu o caminho para o país perseguir a universalização dos serviços de abastecimento de água, esgotamento sanitário e manejo de resíduos e águas pluviais, no prazo de 20 anos.

O Plansab prevê investimento de R$508,5 bilhões até 2033, aplicando R$304 bilhões, ao longo de duas décadas, na universalização dos serviços de água e esgoto.

O saneamento apresenta-se como um dos mais importantes desafios da infraestrutura nacional. Segundo a Associação Brasileira das Concessionárias Privadas de Serviços Públicos de Água e Esgoto (Abcon), 55% do total de 5.570 municípios poderão ter abastecimento hídrico deficitário já a partir de 2015. No que diz respeito a esgotamento sanitário, são 85 milhões de habitantes sem serviço adequado de coleta, enquanto 118 milhões não tem os esgotos domiciliares devidamente tratados.

Por confiar no papel da iniciativa privada para a universalização dos serviços no país, a IGUÁ se vê como protagonista no desenvolvimento do setor.

voltar

topo